Bem vindo à Nano Cell!
Na Nano Cell você pode ver as mais recentes notícias, análises e muito mais, álem de poder compartilhar as suas dúvidas e problemas para ser ajudado.

Para poder participar no fórum, você deve estar registrado e logado.

Registre-se e participe no fórum.

[Tutorial] Overclock em CPUs

Ir em baixo

[Tutorial] Overclock em CPUs

Mensagem por Okdok em Sab 17 Jul - 13:11

Tutorial de overclock em CPUs

A idéia principal desse tutorial não é a de dar o peixe para quem tem fome, mas ensinar quem tem fome a pescar, não vou entrar em detalhes de como fazer overclock em determinado tipo de processador, pois o princípio é o mesmo para todos, eu quero fazer um tutorial que seja o mais democrático possível.

Como fazer ?
Primeiro, é preciso que se conheça bem a placa-mãe e o processador que serão usados, pois, para fazer o overclock é necessário alterar suas configurações (geralmente mudando jumpers ou diretamente na BIOS) que só funcionam em algumas placas, lembre-se que se vai overclocar um processador que trabalha originalmente em 1700mhz para 2400mhz você por exemplo, talvez terá que trocar o seu cooler por um que suporte o 2400mhz ou superior de preferência, uma boa fonte aumenta a confiabilidade e a estabilidade de todo o sistema, sem falar que elas ajudam a proteger mais o seu PC do que as fontes que vem de brinde em muitos gabinetes hoje em dia, mas isso é outro assunto...

A placa mãe é fundamental para que se possa fazer um bom over, manter a bios atualizada é sempre bom, pois além de corrigir possíveis bugs, algumas atualizações costumam liberar ajustes para overclock.

Softwares para ajudar a identificar seu hardware:

CPUZ: http://www.cpuid.org/cpuz.php
Esse programa serve apenas para identificar seu processador, mostrar a velocidade real dele, o vcore, o multiplicador, a quantidade de cache L1 e L2, o seu Chipset, a velocidade e as latência das suas memórias



WCPUID: http://www.h-oda.com/
Na seção downloads desse site você encontra esse programa que funciona basicamente como o CPUZ

Cristal CPUID: http://crystalmark.info/download/index-e.html faz exatamente o mesmo que os outros dois acima.

CPUID: http://www.doompc.com/cpuid/
Também faz tudo o que os outros acima faz, com a diferença que ele tem um botão especial para tirar foto da tela e evitar que um engraçadinho edite a sua screenshot no Photoshop.

Everest Home Edition: http://www.lavalys.hu/products/download.php?pid=1〈=en
Esse é um programa indispensável, ele mostra toda a configuração do seu PC, o tipo de hardware, o modelo da placa mãe, o chipset, os componentes on-board o site para baixar a bios e os drives mais recentes, e tem todas as infomações do seu processador também, ele conta com um teste de velocidade de memória que pode ser bem útil para fazer e comparações.

Google: http://www.google.com.br
Sim o google, ele é uma ótima fonte de pesquisa para tirar dúvidas e saber mais sobre seu hardware.

Conhecimentos básicos para fazer um overclock:

FSB ( front side bus ) A partir dos micros 486, foi criada um conceito chamado multiplicador de clock, que é uma tecnologia pela qual a placa mãe e os dispositivos ligados à ela trabalham à uma velocidade menor do que a velocidade do processador internamente. Dessa forma, só o processador vai trabalhar à sua freqüência real (400Mhz, 500Mhz, 600Mhz, 800Mhz e etc...). Os demais periféricos como memória Ram, placa de vídeo, HD, e etc... continuarão trabalhando na velocidade do barramento (ou o FSB), que será sempre menor do que a do processador. Quem define o FSB é o chipset da placa mãe, então podemos concluir que quanto maior o FSB maior será o ganho em desempenho de um PC.

Nota do autor: Nos Atlhons 64 e Sempron 64 ( ou simplesmente processadores K8 ) não existe FSB, eles usam uma nova tecnologia chamada Hyper Transport ( Também chamada HTT ), entretanto para fazer over nesses processadores o princípio é o mesmo do FSB, salvo alguns outros detalhes que serão abordados futuramente.

O multiplicador: depois que o FSB foi implementado, os processadores passaram a ter multiplicadores que como o nome já diz serve para multiplicar o FSB que resultará na freqüência do processador, por exemplo, FSB 100 x 9 = 900mhz e assim por diante..

Voltagem do processador (vcore): O nome já diz tudo, se quiser fazer um bom over, provavelmente você terá que aumentar um pouco a voltagem, dependendo do seu processador talvez isso nem seja preciso como vimos no outro tutorial, temos processadores que são feitos da “nata” do cilício e conseguem overclocar muito sem aumento de vcore, entretanto outros não conseguem grande coisa nem com muito vcore, é uma questão de sorte e de saber pesquisar na hora da compra.

As memórias:

Apesar de não serem nosso foco principal é importante falar sobre elas já que ela também pode influenciar no overclock e no desempenho geral do PC, é bom saber um pouco sobre elas:

Memory Timings: Dessa opção, partem várias sub-opções: CAS Latency, RAS Precharge, RAS to CAS Delay, Active Precharge Delay. Também há outros, como DRAM Idle Time, TRP, TRDRAM, etc.. Diferente dos processadores, essas opções quando sofrem diminuição do seu valor aumenta a velocidade do sistema, mas afeta a estabilidade. Em overclock, o ideal é aumentá-los e depois ir diminuindo aos poucos e ir testando a estabilidade até achar um ponto que fique estável, entretanto aconselho a não sepreocupar com isso no momento, depois que você aprender a fazer over no processador, aí pode tentar ganhar mais desempenho ajustando suas memórias.

Dependendo do chipset e da placa mãe as memórias também tem divisores, isso possibilita usar uma DDR 333 com um processador que possua FSB 400, isso não é nem um pouco aconselhável já que elas não estariam em modo síncrono com o processador, mesmo que seu processador trabalhe com o FSB 333 e você tenha memórias DDR 400 você deve colocar elas em modo síncrono com ele (DDR 333) se o conjunto não estiver síncrono você vai perder desempenho.

Nesse caso o melhor é usar divisores 1:1 ou setar manualmente na bios a velocidade das memórias, da mesma forma que o processador a memória também tem sua voltagem, conhecida como VDIMM que pode ser aumentada em algumas placas, entretanto se não for possível e sua memória não suportar esse aumento, você vai ter que diminuir sua velocidade e tentar diminuir os timings para compensar, lembre-se que isso também é um overclock e a memória pode esquentar com isso, nem presiso dizer que para overs extremos nas memórias é aconselhável o uso de dissipadores de calor nos chips...


O Chipset: É um dos principais fatores para o bom desempenho de um PC, ficando atrás do processador e das memórias ele é a peça principal de um bom overclock Por isso sempre há a necessidade de escolher uma placa mãe com o chipset adequado. Há vários fabricantes no mercado como Intel, Via, ULI, SIS, nVidia, ATI e etc. As diferenças entre um fabricante e outro se referem a qualidade e tecnologia empregada no chip, logo podemos concluir que para se fazer um bom overclock é preciso ter uma boa placa mãe com um bom chipset.

A função do chipset é:

Controle do barramento PCI;
Controle do barramento AGP;
Controle do barramento ISA (pc's mais antigos);
Controle e acesso a memória, incluindo a cache L2 ( menos nos K8 )
Controle dos sinais de interrupção IRQ, e DMA;
Timer;
Controle da Interface IDE;
Controle da Interface USB.


AGP e PCI lock: O AGP e o PCI trabalham com suas velocidades próprias e essa velocidade segue um padrão, 66mhz para o AGP e 33mhz para o PCI, esses valores são obtidos usando divisores para o FSB ( um exemplo para PCI são 1/2, 2/3 e 1/4 e para AGP são 1/1 e 2/3 etc..).

Quando fazemos overclock aumentando o FSB devemos ficar muito atentos a essas velocidades, se você tiver um chipset que suporta FSB 400 e não tem PCI/AGP lock você só vai poder utilizar o FSB em 200 – 266 – 333 – 400 se usar por exemplo FSB 340 o valor do AGP e do PCI será afetado, tanto é que a maioria das placas que não tem esse sistema de travar automaticamente o APG e PCI, elas só aceitam modificar os valores corretos que não afetam a velocidade, que acima de 5% do especificado podem queimar a placa mãe ou outro dispositivo de hardware, em PCS antigos o FSB padrão começa em 33 – 66 – 100 – 133 , então tome cuidado e procure seguir esses valores caso não tenha o PCI/AGP lock .

Para saber se sua placa mãe tem ou não PCI/AGP lock e o máximo de FSB que ela suporta você vai ter que procurar pelas especificações dela, dar uma olhada no manual, pesquisar em fóruns de informática e no google, pois mesmo o chipset tendo o PCI/AGP lock algumas fabricantes de motherboard não ativam essa função, em algumas placas, e mesmo especificados oficialmente para trabalhar em um FSB menor, extra oficialmente alguns chipsets podem trabalhar em uma velocidade maior sem nenhum problema.

Já conhecemos o básico do que é preciso para fazer um overclock seguro e 100% estável agora vamos colocar a mão na massa.

Como eu disse no começo do tópico a intenção é fazer um tutorial bem democrático e que seja de fácil entendimento, se eu pegar como exemplo um determinado modelo de placa mãe e explicar direitinho o que se deve fazer outras pessoas podem ter dificuldades pois a bios costumam ser diferentes e as opções podem mudar de lugar ou estar com outro nome.

O primeiro passo:

Relembrando que primeiro passo é descobrir o tipo de chipset e o modelo da sua placa mãe se possível algumas informações da sua CPU, não será preciso abrir o gabinete para isso, ou você pode olhar no manual ou baixar o http://www.lavalys.hu/products/download.php?pid=1〈=en]Everest[/url] que é uma ferramenta que entre outras funções mostra todo o tipo do seu hardware, placa mãe, chipset, placa de vídeo, o modelo do processador, sua velocidade, o FSB utilizado.. Enfim praticamente toda a informação que você precisa para começar a fazer overclock.

Hoje em dia são raros os processadores que tem multiplicadores destravados que podem ser manipulados livremente pelo usuário, como era o caso de alguns Atlhons XPs e Durons, hoje é praticamente impossível destravar esses multiplicadores nas novas plataformas tanto da Intel quanto da AMD.

Então só podemos fazer over aumentando o FSB da placa mãe o que por sinal é muito mais vantajoso se por exemplo, você tem um processador que funcione a 2000mhz com FSB 100 x multiplicador 20, seria muito mais vantajoso você colocar o FSB 200 e o multiplicador 10 que resultaria nos mesmo 2000mhz só que os componentes do PC se comunicariam mais rapidamente entre si dando um ganho de performance excepcional à máquina, neste caso o processador não iria alterar sua frequência original, somente o chipset que foi feito para suportar essa frequência é que seria overclocado.

O que eu devo procurar na BIOS ou no manual?

É mais vantajoso fazer overclock aumentando o FSB da placa mãe e disso ninguém tem dúvidas, e é por ele que vamos começar, tomei a liberdade de pegar algumas fotos da tela de bios na internet emprestadas de alguns de nossos colegas como forumpcs.com e do ocworkbench.com tirar um screen da bios sem uma boa máquina fotográfica digital é meio complicado...

Procure no manual da sua placa mãe que talvez o ajuste do FSB seja feito por jumpes, deve ser algo do tipo “FSB jumper selection”.

Abaixo teremos vários exemplo de onde se encontram os ajustes para se fazer um overclock na BIOS:




Nessa foto temos o FSB frequency que é os ajustes para freqüência do FSB, nesse caso ele está marcando FSB 166 ( sempre multiplique esse número por dois em sistemas que usam memória DDR pois elas transmitem dois bites por ciclo de clock, no caso teríamos FSB 333 ) para fazer um over você teria que colocar o FSB em 200 ( FSB 400 ), ou se caso tiver PCI/AGP lock ir subindo de 1 em 1.


Um outro exemplo de ajustes de FSB entre os vários que temos, notem que essa placa mostra o valor do PCI e do AGP combinados com outros valores que não são o padrão que citei acima, em 133mhz e 166mhz o AGP é 67mhz e o PCI 33mhz esse valor é o correto e não pode variar mais de 5%.


Aqui uma bios bem completa para overclock, temos ajustes para o multiplicador ( CPU Frequency Multiple ) para o FSB que aqui muda de nome para “CPU external frequency (MHZ)” , o Vcore e o PCI/AGP lock que nessa foto está em “AGP/PCI frequency (MHZ)” observem os valores 66 e 33 para serem definidos e fixados, esse aí seria um exemplo de AGP/PCI lock.


Um outro exemplo, dessa vez uma tela de ajustes bem mais modesta o ajuste para o FSB como podem ver é o “CPU FSB Clock”, abaixo temos ajustes de multiplicador, da voltagem, voltagem da memória e do AGP.

Ajustando as memórias:

O correto é deixar as memórias em modo síncrono com o processador ( 400/400, 333/333 e etc... ) mas se caso você tiver memórias DDR 266 por exemplo e elas não suportarem trabalhar em DDR 333 juntamente com o processador o ideal é fixar o seu valor manualmente para DDR 266 na bios, nunca deixe setado em Auto ou By SPD.


Nessa foto temos um exemplo de ajuste de memória o “Memory Frequency”, se deixar essa opção em AUTO ou em By SPD geralmente a velocidade da memória será de 1:1 ou seja a mesma velocidade do FSB do processador, entretanto nem sempre isso acontece, deixando a essas opções a placa pode deixar sua memória caso seja DDR 400 em 400mhz e o resto em 333 por exemplo, o correto é setar esses valores manualmente.

Acho que já deu para entender bem como a coisa funciona, agora vou dar umas dicas sobre over:

Temperatura:

Nunca confie nos sensores das placas mãe, em 90% dos casos eles nunca marcam a temperatura corretamente, sempre tem variações para mais ou para menos, o ideal seria usar um termômetro especial infravermelho para medir com precisão a temperatura dos componentes, como não é fácil achar e comprar um desses, o método que uso é usar o seu próprio dedo encostando-o no cooler e dissipadores para isso.

Tome como base a temperatura do seu corpo que em média é de 36°, um grau abaixo disso o objeto que você tocar vai parecer frio, então se colocar o dedo no cooler e ele parecer morno a temperatura está boa.

O mesmo vale para o chipset que também não pode ser esquecido nessas horas.

Seria interessante procurar por exaustores de ar para seu PC ou ventiladores extras, eles não são caros e ajudam a retirar o ar quente de dentro dele, outra opção seria deixar o gabinete aberto, a maioria dos overclockers deixam assim por dois motivos: O primeiro é que ajuda na circulação de ar dentro deles, o segundo é que geralmente sempre você precisa mecher em algo dentro dele como mudar o Jumper de clear CMOS de lugar...


Os perigos do overclock:

Mantendo a temperatura sobre controle e não passando dos limites físicos do seu hardware não tem perigo do processador ou o chipset queimar, entretanto nem tudo são flores... Um dos riscos de se fazer um overclock é você exagerar um pouco e na hora que a placa mãe for salvar os novos valores na BIOS ela travar nesse exato momento, se isso contecer sua BIOS vai ficar corrompida e a placa não vai mais ligar, esse não é um processo irreversível pois a bios pode ser recuperada de várias maneiras, uma delas é levando em alguém que tenha um gravador de Eprom, comprando uma bios nova gravada, ou se você for um cara sortudo e sua bios dos modelos mais recentes recuperar através de disquetes de recuperação ou CD de boot, as placas da Asus por exemplo contam com um sistema para recuperar a Bios em caso de crash usando o CD original que veio com elas, outras contam com sistema anti-crash como é o caso de alguns modelos da Gygabite que tem uma BIOS reserva para recuperar a outra caso aconteça algum problema

Mas o crash de BIOS é mais comum em overclocks agressivos ou em processadores muito ruins de over.

E se a placa não ligar? Significa que a BIOS corrompeu?

Não exatamente, na maioria das vezes basta localizar o jumper de clear CMOS que serve para resetar a BIOS e com isso ela voltaria com suas configurações originais de fábrica (defalt), alguns modelos de placa mãe basta desligar da tomada, esperar alguns segundos apertar e segurar o botão “Insert” do teclado e ligar o PC para que ela entre com as configurações da BIOS em defalt, nem sempre isso pode funcionar e teremos que recorrer ao método citado acima de dar clear pelo jumper, basta olhar o manual da sua placa mãe e localizar esse jumper, geralmente ele fica perto da bateria ou perto do chip da bios, basta mudar de lugar por alguns segundos e voltar a posição original depois.
Se sua placa mãe não tiver o jumper de clear CMOS, basta retirar a bateria dela e esperar alguns segundos que a bios vai voltar para sua configuração original.

Testando as novas configurações:

Agora que você alterou suas configurações é hora de testá-las, ver o desempenho que você ganhou e verificar se o sistema não está instável, precisando de algum ajuste no vcore por exemplo, para isso vamos usar alguns programas que fazem a CPU trabalhar 100%, e outros que servem apenas para medir o desempenho do PC, se caso ele travar no meio de algum teste, der tela azul ou reiniciar derrepente é por que ele não está estável e precisa de mais ajustes.


SuperPI: http://superpi.radeonx.com/
Usado para fazer o processador calcular o PI, o mais usado é a opção de 1 mega para testes de desempenho e benckmarks, você pode comparar o antes e o depois o desemepnho do seu processador com esse programa, ao mesmo tempo verifica a estabilidade do sistema, rode o teste de PI de 32 megas que é bem demorado por umas 2 ou 3 horas, já vai dar para ter certeza se seu PC ficou estável.


Toda a série 3DMark e PCmark http://www.3dmark.com/download/
São os mais usados de todos os programas de benckmark atualmente, o 3Dmark mede o desempenho geral do PC em games, isso inclui processador memória e principalmente placa de vídeo, ótimo para testar tanto o over no processador quanto na VGA, o PCMark é mais voltado para testes de CPU, memória, HD e VGA também, mas a intenção dele é medir o desempenho geral do PC, obviamente com um overclock ele deve melhorar, compare o antes e o depois.
Aproveitem e façam um registro para compara on-line o resultado de vocês.

Alguns sites de fabricantes de placas mãe:

http://www.asus.com/

http://www.pcchips.com.tw

http://www.pcchipsusa.com (suporte a placas antigas)

http://www.ecs.com.tw

http://www.ecsusa.com (suporte a placas antigas)

http://www.soyo.com.tw/

http://www.epox.com.tw

http://www.abit.com/

http://www.gigabyte.com.tw/

http://www.dfi.com.tw

http://www.foxconnchannel.com/


Conclusões:

Fazer overclock não é tão complicado assim depois que você tem uma intimidade com sua máquina, e não é tão perigoso quando se toma os devidos cuidados, então você tem duas opções:

A primeira: Correr o risco, aprender e dominar sua máquina para conhecer seus limites, ficar fera em overclock e depois comprar uma boa placa mãe um processador barato fazer over para que ele possa trabalhar como os TOPS do mercado gastando pouco e de forma 100% segura.

A segunda: É não arriscar, não aprender as noções básicas nem conhecer seu PC, se matar de trabalhar o ano inteiro para comprar aquele super processador caríssimo TOP de linha e depois descobrir que em menos de seis meses ele já não vale a metade do que você pagou, já que informática é assim mesmo, cada dia sai uma coisa nova e as antigas desvalorizam rapidamente...

O tutorial pode sofrer alterações com o decorrer do tempo, portanto fiquem atentos.

Obs: Não nos responsabilizamos por qualquer dano causado ao seu computador, lembre-se de se informar bem e pesquisar bastante antes de fazer qualquer modificação no seu hardware, o risco é de vocês.

Agradecimentos: SNK-Neo
avatar
Okdok
Administrador
Administrador

Masculino
Idade : 27
Núm. Mensagens : 239
Localização : São Paulo
Humor : Simpatico
Data de inscrição : 15/03/2010

http://daveweb.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum